• A empresa

  • Contato

  • eSocial
  • Área do cliente
  • Nossos serviços

Desde 01/01/2001.

23



Multas de SST no eSocial iniciam agora!

Publicado em 09/01/2023

Hoje (09/01/2023) lançamos este ALERTA, estamos há 04 (quatro) dias do prazo final de entrega das informações de SST referentes ao mês de dezembro no sistema do eSocial.


O que isso quer dizer?


Desde o dia 01/01/2023as empresas que não possuem os devidos cadastros das informações referentes à Saúde e Segurança do Trabalho estão passíveis da aplicação de multas no sistema do eSocial no dia 15/01/2023Lembramos que, não se utiliza mais os padrões da NR 09 – PPRA como base para envio dos dados ao sistema do eSocial, e sim, desde janeiro de 2022 é OBRIGATÓRIO a Elaboração do PGR - NR 01.

O que esta norma possui de diferente afinal?


A referida norma (NR01) engloba não apenas os riscos ocupacionais Físicos, Químicos e Biológicos (como ocorria com a NR 09 PPRA) mas adiciona em seu escopo o estudo, identificação e controle dos riscos Ergonômicos e de Acidentes no ambiente laboral.


Sem contar ao fato que a Norma Regulamentadora de n° 01, possui como diferencial sua composição, sendo a mesma composta por todas as demais normas regulamentadoras as quais a empresa esteja obrigada a cumprir, sendo um total de 37 normas a serem verificadas e adequadamente implementadas nos ambientes laborais.


Caso, sua documentação ocupacional, não possua definições como:


  • ·         Composição de CIPA (NR 05) – Devido dimensionamento, explicação e orientação para a implementação do mesmo;
  • ·         Equipamentos de Proteção Individual (NR 06) – Indicação e Orientação quanto a utilização, guarda, troca e higienização do mesmo;
  • ·         Estudo e Identificação dos Riscos Químicos, Físicos e Biológicos (NR 09) – Identificação, definição, controle e mitigação dos riscos específicos ligados à norma regulamentadora de n° 09.
  • ·         Ergonomia (NR17) – Estudo dos postos de trabalho, identificação das incoerências ergonômicas, indicações de melhorias etc;
  • ·         Direitos à Insalubridade e Periculosidade (NR 15 e 16) – Definições de direito ou não há adicionais salariais referentes à Insalubridade e Periculosidade;
  • ·         Controle a Incêndio (NR 23) – Identificação, orientação e controle para o mesmo.
  • ·         Entre outros.

Seu documento deve ser considerado insuficiente para atendimento à legislação TrabalhistaOutro item de extrema importância a ser inserido na documentação ocupacional da empresa é a Elaboração do LTCAT – Laudo Técnico das Condições do Ambiente de Trabalho, este laudo é feito especificamente para a definição do direito ou não à Aposentadoria em Tempo Especial.


Atentamos você agora a um fato, desde 2018, é OBRIGATÓRIO a Elaboração de Laudos distintos sobre Insalubridade/Periculosidade e Aposentadoria Especial, por se tratarem de órgãos públicos diferentes os laudos devem seguir os padrões especificados em cada departamento de análise, ou seja, as definições para insalubridade e periculosidade são diferentes as utilizadas para a concessão de Aposentadoria Especial.


Caso sua empresa possua um único laudo com ambas definições o mesmo encontra-se ERRADO e não será aceito pelos respectivos órgãos fiscalizadores.


Há diferenciação na Norma 01 – PGR para as empresas?


Este é um tema que precisamos alertá-los, a norma regulamentadora n° 01 determina que:

1.8 – Tratamento diferenciado ao Microempreendedor Individual – MEI, à Microempresa – ME e à Empresa de Pequeno Porte – EPP

1.8.1 – O Microempreendedor Individual – MEI está dispensado de elaborar o PGR.

1.8.1.1 – A dispensa da obrigação de elaborar o PGR não alcança a organização contratante do MEI, que deverá incluí-lo nas suas ações de prevenção e no seu PGR, quando este atuar em suas dependências ou local previamente convencionado em contrato.

1.8.4 – As microempresas e empresas de pequeno porte, graus de risco 1 e 2, que no levantamento preliminar de perigos não identificarem exposições ocupacionais a agentes físicos, químicos e biológicos, em conformidade com a NR 09, e declararem as informações digitais na forma do subitem 1.6.1, ficam dispensadas da elaboração do PGR.

1.8.5 – A dispensa prevista nesta Norma é aplicável quanto à obrigatoriedade de elaboração do PGR e não afasta a obrigação de cumprimento por parte do MEI, ME e EPP das demais disposições previstas em NR.

1.8.6 – O MEI, a ME e a EPP, graus de risco 1 e 2, que declararem as informações digitais na forma do subitem 1.6.1 e não identificarem exposições ocupacionais a agentes físicos, químicos, biológicos e riscos relacionados a fatores ergonômicos, ficam dispensados da elaboração do Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional – PCMSO.

1.5.3.1.3 – O PGR deve contemplar ou estar integrado com planos, programas e outros documentos previstos na legislação de Segurança e Saúde no Trabalho.

1.5.3.2.1 – A organização deve considerar as condições de trabalho, nos termos da NR 17.

1.5.4.1 – O processo de identificação de perigos e avaliação de riscos ocupacionais deve considerar o disposto nas Normas Regulamentadoras e demais exigências legais de segurança e saúde no trabalho.


Como pode-se observar, há uma “folga” declarada para empresas MEI, EPP e ME, porém Ao analisarmos por completo o texto da norma 01, a mesma determina em seus itens iniciais a exigência da verificação da Ergonomia (NR17), bem como da aplicação das Normas Regulamentadoras aplicáveis a atividade e realidade da empresa.



Ou seja, mesmo que a empresa não possua riscos Químicos, Físicos e Biológicos que possam isentar da elaboração do PGR, a existência de riscos Ergonômicos (algo que é aplicável a toda e qualquer empresa, uma vez que ficar sentado em frente ao computador ou caminhar e transportar pesos são considerados riscos ergonômicos) bem como a aplicação dos demais riscos ocupacionais como NR 05, 06, 07, 15, 16, 17, 23 etc. Obrigam a empresa a elaborar o documento de PGR para a correta identificação, estudo e classificação dos respectivos riscos existentes no ambiente laboral.


Outro ponto que apresentamos é que, Normas Regulamentadoras recebem as premissas de fiscalização e aplicação provenientes do Ministério do Trabalho, o eSocial, mesmo que utilize os dados das respectivas normas é uma ferramenta de fiscalização da Previdência Social, ou seja, ele não isenta a apresentação dos dados referentes a riscos Químicos, Físicos e Biológicos, pelo contrário, ao inserirmos uma informação de risco ocupacional ao sistema do eSocial, é considerado TODOS OS RISCOS EXISTENTES, sejam eles Químicos, Físicos, Biológicos, Ergonômicos e de Acidente.


Podemos então considerar que o item de isenção apresentado no texto da NR 01, subitem 1.8 não terá como ser aplicado, pois o mesmo acarretará em divergência e oclusão de informações relacionadas aos riscos ocupacionais e consequentemente a aplicação das multas via sistema do eSocial.


FIQUE LIGADO!


Se mesmo após lhe apresentarmos estes dados você ainda não estiver convencido sobre a importância e necessidade de uma empresa qualificada e íntegra no fornecimento de dados ocupacionais, te alertamos aos seguintes prejuízos que sua empresa encontra-se passível ao descumprir a Legislação:


·         Descumprimento junto ao eSocial:

o    Ausência das informações referentes as Alterações de Contratos de trabalhos e Dados cadastrais do trabalhador – R$ 201,27 à R$ 402,54 por trabalhador.

o    Ausência das Informações do Ambiente de Trabalho – Dados retirados a partir do PGR – R$ 400,00 à R$ 181.284,63

o    Ausência das Informações do Monitoramento da Saúde dos Trabalhadores (ASO) – Até R$ 4.025,33 por ASO não enviado.

o    Ausência de Transmissão da CAT – Multas variam entre os valores mínimos e máximos do salário de contribuição.

 

·         Descumprimento junto ao Ministério do Trabalho:

o    Ausência e/ou Oclusão de Informações referentes às obrigações de Saúde e Segurança do Trabalhador (Normas Regulamentadoras) – De R$ 670,38 à R$ 6.708,08.

o    Ausência e/ou Oclusão de Informações referentes às obrigações de Saúde e Segurança do Trabalhador (NR 07 - PCMSO) – De R$ 402,22 à R$ 4.024,22.

o    Ausência e/ou Oclusão de Informações referentes às obrigações de Medicina do Trabalhado (ASO) – de R$ 345,00 à R$ 3.450,00.


ATENÇÃO!!


Os dados inseridos no sistema do eSocial são de consulta de demais órgãos como Receita Federal e Ministério do Trabalho, ou seja, além da aplicação de multas via eSocial (Previdência do Trabalho) o não cumprimento da Legislação Trabalhista também lhe ocasionará multas pela fiscalização do Ministério do Trabalho.


Por isso te perguntamos, afinal de contas.... SUA EMPRESA ESTÁ SEGURA?

 


Dúvidas entre em contato conosco:


Telefones: (27) 3051-4009 / 3065-0080

e-mail: vendas@apoiomed.com.br



Compartilhe:

 




Visitas: 1294

Fonte: Apoio Medicina


Entre em contato


Atendimento